Curiosidades sobre letras e palavras

16/07/09 · ·

Recebi o conteúdo que se segue numa newsletter dedicada às línguas e tradução. Decidi traduzir estas curiosidades, acrescentar alguma informação adicional e partilhar aqui as pérolas. Não sei se algumas delas serão mesmo verdade, mas não deixam de ser interessantes.

  • A letra mais antiga é o "O".
  • Em Chinês, a palavra "hieróglifo", que significa "dificuldade, problema", é representada por duas mulheres debaixo do mesmo tecto.
  • O alfabeto da língua khmer (idioma oficial do Cambodja) é composto por 72 letras, enquanto o alfabeto da língua rotokas (falada na ilha Bougainville, Papua Nova Guiné) tem apenas 11.
  • Na língua inglesa existem 600.000 palavras.
  • Só na Idade Média é que a letra W (originalmente a junção de V + V) foi incluída no alfabeto latino, de forma a representar sons das línguas germânicas que não existiam no Latim Medieval.
  • Ernest Vincent Wright, autor americano, escreveu o livro "Gadsby" sem utilizar a vogal "E", excepto na introdução e numa nota final.
  • Não existem palavras em Inglês que rimem com "month", "orange", "silver" e "purple".
  • O vocábulo "almost" em Inglês é a palavra mais comprida que utiliza todas as suas letras por ordem alfabética.
  • O presidente americano Benjamim Franklin reuniu cerca de 230 sinónimos da palavra "drunk", publicando "The Drinker's Dictionary", em 1736, na The Pennsylvania Gazette (pode ser consultado aqui).
  • A língua ubykh (do grupo de línguas caucasianas do noroeste), extinta em 1992, possuía 84 fonemas consonânticos e apenas uma vogal.

9 comentários:

Dulce Rocha disse...
16/7/09 18:31  

Amorzinho a segunda é falsa de certeza, porque para ser verdadeira tinham que ser pelo menos 3 ou 4. Só duas não dá isso tudo, a não ser que a essas duas se junte um homem lol

Amo-te* Gostei do post*

Cristóvão disse...
17/7/09 10:27  

Boas!
Escreves/traduzes lol: Não existem palavras em Inglês que rimem com "month", "orange", "silver" e "purple".
Ora, não é por mal mas será que "turtle" não rima com "purple", que "cleaver" não rima com "silver", que "range" não rima com "orange"? Não percebo muito de rimas mas acho que não estou muito mal...
O que acho mais curioso na língua, é principalmente a origem das palavras e das próprias letras. Assim, fiquei surpreendido por ter aprendido que algumas letras que usamos no nosso alfabeto vêm da Pré-historia. Por exemplo, a nossa letra "A", antigamente, significava a cabeça de um animal, do tipo vaca e, com os anos, foi alterada e agora ninguém pensa que aquilo é uma cara de boi :-)

Filipa disse...
18/7/09 15:02  

o que eu quero saber é que newletter é essa.. :P tb quero receber...e está muito muito bom este post.. :)

Igor disse...
18/7/09 21:39  

Dulce,
Não sei não... Sabes que a cultura chinesa é ancestral e cheia de sabedoria. Muitos motivos devem haver para terem interpretado o significado dessa forma. Não se diz que muitas mulheres juntas dá asneira? ;)

Cristóvão,
Por isso é que fiz essa ressalva. Apesar de o post me levado a pesquisar alguma coisa e a acrescentar informação, não sou expert nos assuntos. Mas talvez as tuas sugestões sejam válidas. Interessante também a origem da letra "A", sabes mais?

Filipa,
Tens razão, por acaso esqueci-me de referir a fonte ;) A newsletter chama-se "Translation3000" e podes subscrevê-la aqui: http://www.translation3000.com/Newsletter.html
Não sei se é trimestral ou semestral, só sei que há um intervalo grande entre elas.

Obrigado pelas visitas =)

Cristóvão disse...
28/7/09 10:10  

Pouco tempo depois de teres escrito este Post, ouvi o grande Zé Coimbra, apresentador do Café da Manhã da RFM, falar sobre a origem da expresso "resvés campo de ourique".
Curioso como sou, decidi pesquisar mais sobre a origem de certas expressões e foi nesta busca do Santo Graal que descobri esta página que acho muito bem feita e que recomendo vivamente:

http://aldacris.wordpress.com/

Já me diverti a ler algumas entradas :-)

Igor disse...
28/7/09 10:23  

Obrigado pela interessante sugestão! Já adicionei à barra dos blogs em directo =)

Também nesse blog se fala sobre a origem dessa expressão, para quem quiser pesquisar.

António Campos Soares disse...
21/11/10 14:11  

Boas, padrinho!
O artigo está mesmo muito bom, gostei...Aliás, poderás indicar-me como poderei receber esta newsletter?
Confesso a curiosidade que mais me cativou foi o facto sobre Ernest Wright ter escrito de tal forma...Muito bom mesmo! Abraço

Igor disse...
21/11/10 22:50  

Obrigado pelo comentário, afilhado!
Podes subscrever a newsletter aqui: http://www.translation3000.com/Newsletter.html
abraço

João Esteves disse...
20/9/11 08:07  

Igor, peço licença para deixar aqui minha apreciação transatlântica. Somos ambos tradutores lusófonos. Que o jovem português aceite os cumprimentos deste colega cinquentão brasileiro pelo blog que é muito bom, mesmo. Curiosidades, informes, enfim tudo aqui convida a leitura e descoberta com entretenimento de lambuja.

Só para comentar uma das curiosidades de que pela presente postagem sua acabo de ter notícia, observei que sobre a curiosa façanha do americano Wright você escreveu uma breve notícia que já contém uma dúzia de vezes a vogal excluída por ele em toda a obra citada. Levando em consideração o fato que em idioma português esta vogal é muito menos frequente que em inglês, e que ele precisou banir de seu texto o onipresente, invariável e muita vez imprescindível artigo definido, faço ideia de por que dificuldades passou, mas o fato é bem facilmente confirmável.

O diálogo interblogs por mim está aberto. Caso queira conhecer meus espaços virtuais, asseguro-lhe antecipadamente boas vindas.

breves

Twitter Updates

    siga-me no Twitter